Qual é o melhor investimento: a Starbucks ou o McDonald’s?

A rede de hambúrgueres ainda apresenta o maior valor de mercado (número de ações multiplicado pelo preço da ação), mas alguns indicadores mostram que os investidores já preferem a cafeteria.

Em agosto, o Wall Street Journal publicou uma reportagem, reproduzida no Valor Econômico, cujo título era sugestivo: “Starbucks está perto de superar McDonald’s em valor de mercado”. Segundo o artigo, em algum momento de 2016, “a Starbucks vai provavelmente se tornar a maior rede de restaurantes do mundo em valor de mercado”. Em 30 de novembro, o valor de capitalização da hamburgueria ainda era maior – R$ 104.825 milhões versus R$ 91.151 milhões da rede de café.  A Starbucks vem diversificando seu cardápio com a inclusão de produtos de maior valor agregado como vinhos e cervejas. Além disso, a empresa tem disseminado o uso do seu aplicativo para pagamento pelo celular o que agiliza as vendas. Outra novidade é o programa de fidelidade “My Starbucks Rewards” que deve ganhar impulso conforme cresce a utilização do aplicativo. Enquanto isso, o McDonald’s sofre com as campanhas por alimentação saudável e a competição de redes voltadas para esse segmento.

O mercado está atento a essa disputa. As ações do McDonald’s (MDC) negociadas na Nyse tiveram valorização de 19% ao passo que os papéis de Starbucks (SBUX) subiram bem mais: 51,9%.

Algumas métricas da análise fundamentalista como os múltiplos P/L (preço por lucro) e FV/Ebitda (o valor da firma dividido pela geração simplificada de caixa) já indicam que os investidores preferem a cafeteria. Suas ações negociam com prêmio sobre as de McDonald’s.

Tomando por base a mediana das estimativas de lucro e do Ebitda para 2016 dos analistas coletada pelo sistema de informações S&P Capital IQ, SBUX negocia a um P/L 2016 de 32,5 vezes e MCD a 21,4 vezes, prêmio significativo de 51,9%. O mesmo ocorre com o indicador de FV/Ebitda 2016. Os papéis da Starbucks negociam a 17,5 vezes enquanto os de McDonald’s, a 13,1 vezes, ágio de 33,6%.

Mas por que os investidores aceitam pagar múltiplos mais caros pela rede de café? Pois a expectativa de crescimento do lucro da Starbucks é maior. Isso pode ser percebido pelo indicador PEG ratio (price earnings growth ratio). O cálculo é feito dividindo-se o indicador P/L pelo crescimento percentual do lucro nos próximos anos. Quanto menor esse indicador, mais barata está a ação. Assim, apesar de um múltiplo P/L maior, o PEG ratio da cafeteria é menor – 1,78 vez contra 2,59 vezes de McDonald’s devido ao incremento esperado maior para o resultado da Starbucks.

O mercado já fez sua escolha. Cabe agora à administração da McDonald’s provar o contrário.

Termos de Uso

As análises, opiniões, premissas, estimativas e projeções feitas neste blog são baseadas em julgamento do analista responsável e estão, portanto, sujeitas à modificação sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. O analista de investimento responsável por este blog declara que as opiniões contidas neste espaço refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia analisada ou fundos e foram realizadas de forma independente e autônoma. As opiniões contidas neste espaço podem não ser aplicáveis para todos os leitores devido aos diferentes objetivos de investimento e situação financeira específica. O autor não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizados por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Toda e qualquer decisão de investimento baseada nas opiniões aqui expostas é de exclusiva responsabilidade do investidor.

1 Comentário

  1. Não entendi o motivo da análise já que nenhuma das duas empresas são negociadas na bolsa brasileira. Neste pais atrasado e extremamente fechado chamado brasil é praticamente impossivel uma pessoa fisica investir no exterior,mesmo em tempos de internet. Infelizmente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.