Petrobras, museu de velhas novidades

A apresentação do plano de negócios 2012-2016 e o reajuste dos derivados do petróleo “tímido” segundo os analistas foram as causas da queda acentuada da ação na última segunda. Mas houve informações novas para o mercado reagir tão negativamente? Não. A sensação é de que as ações da companhia sofrem diversas vezes pela mesma causa.

Confira esta publicação na íntegra no site Valor Econômico

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.