Os maiores retornos com dividendos em 2015: surpresas na lista

A queda acentuada do preço de algumas ações, as incertezas regulatórias do setor elétrico e o ciclo operacional de algumas empresas foram responsáveis pelo surgimento de surpresas na lista dos 20 maiores retornos com dividendos (“dividend yield”) para 2015. Quem ainda acredita que basta aplicar em ações de elétricas para obter ganhos generosos com dividendos deve rever seus conceitos.

Calculei a lista dos maiores retornos com dividendos para 2015 tomando por base as 100 ações que compõem o IBrX. As estimativas de dividendo por ação esperadas para 2015 foram obtidas do consenso de mercado informado pelo sistema de análise fundamentalista S&P Capital IQ. Esses dividendos têm como base de apuração os resultados de 2015. Os proventos podem ser pagos ao longo de 2015 ou apenas após a assembleia geral ordinária de 2016. Em outras palavras, o regime de competência é 2015, mas o caixa pode ocorrer ao longo de 2015 e/ou 2016. As cotações utilizadas foram de 20 de março. A mediana do retorno com dividendos das 100 ações foi de 3,1%.

Desde 2012, tenho escrito anualmente um post indicando os maiores retornos com dividendos de cada ano (dividendo sobre cotação). A lista de 2015 apresenta algumas novidades. Em 2012, 2013 e 2014, as ações de companhias do setor elétrico dominaram a lista dos 10 maiores “dividend yields” com sete, sete e oito representantes, respectivamente. Já em 2015, “apenas” quatro companhias do setor elétrico estão entre as 10 primeiras: Geração Tiete (GETI4), Taesa (TAEE11), Cesp (CESP6) e Light (LIGT3).

A renovação das concessões das geradoras, em regra, foi danosa para os resultados. Por exemplo, a Eletrobrás, outrora generosa em dividendos, sai da lista. Após amargar seguidos prejuízos e exaurir suas reservas de lucros, a administração não tem como distribuir resultados aos acionistas.

A lista dos 20 maiores retornos está diversificada setorialmente: oito empresas elétricas, três incorporadoras imobiliárias, dois bancos, as duas classes de ações da Petrobras, uma holding, uma varejista de moda, uma empresa de fidelidade, uma de telecomunicações e uma de cosméticos.

A grande novidade da lista é o setor imobiliário. Embora seja um segmento intensivo em capital, algumas particularidades alçaram as ações de Direcional (DIRR3), Even (EVEN3) e MRV (MRVE3) ao patamar de boas pagadoras de dividendos: primeira, segunda e sétima no ranking, respectivamente. As razões foram:

  1. As fortes quedas dos preços das ações em decorrência do incremento dos juros básicos da economia;
  2. Essas companhias não apresentaram graves estouros de orçamento como ocorreram em outras empresas;
  3. Boa parte dos projetos lançados quando o mercado estava forte começaram a ser entregues o que beneficia a geração de caixa e
  4. O baixo desempenho da economia desincentiva o lançamento de novos empreendimentos.

Tanto as ações ordinárias como as preferenciais da Petrobras aparecem entre os 20 maiores “dividend yields” esperados para 2015. Contudo, cabe uma ressalva sobre a projeção dos analistas. Caso a companhia decida fazer elevadas provisões para adequar seus ativos à nova realidade, os dividendos podem ser menores. Logo, o investidor deve entender que apostar nas ações da petroleira em busca dos dividendos apresenta riscos.

Bradespar PN, com expectativa de retorno com dividendos de 10%, também figura na lista. A empresa é a controladora da mineradora Vale. Dessa forma, a melhor forma de investir em Vale atualmente é por intermédio da holding já que o desempenho de seus papéis apresenta forte correlação com as ações da mineradora.

As ações da varejista Hering também aparecem bem posicionadas. Como falei em post anterior (“Análise das ações das varejistas de moda: modelo DuPont, P/L e outras métricas”), o preço de HGTX3 se encontra atrativo. O “dividend yield” esperado reforça essa recomendação.

Telefônica Brasil (VIVT4), costumaz frequentadora desse tipo de ranking, aperece em 17º lugar.

Segue a lista dos 20 maiores retornos com dividendos esperados para 2015:

1 – Direcional ON (DIRR3) – 12,5%

2 – Even ON (EVEN3) – 11,2%

3 – Geração Tiete PN (GETI4) – 10,8%

4 – Petrobras PN (PETR4) – 10,6%

5- Bradespar PN (BRAP4) – 10,0%

6 – Taesa Unit (TAEE11) – 9,5%

7 – MRV ON (MRVE3) – 7,9%

8 – Cesp PNB (CESP6) – 7,8%

9 – Banco do Brasil ON (BBAS3) – 7,8%

10 – Light ON (LIGT3) – 7,3%

11 – Cemig PN (CMIG4) – 7,1%

12 – Banrisul PNB (BRSR6) – 7,0%

13 – Transmissão Paulista PN (TRPL4) – 7,0%

14 – Hering ON (HGTX3) – 6,8%

15 – Multiplus ON (MPLU3) – 6,8%

16 – Copel PNB (CPLE6) – 6,7%

17 – Telefonica Brasil PN (VIVT4) – 6,6%

18 – CPFL ON (CPFE3) – 6,6%

19 – Natura ON (NATU3) – 6,5%

20 – Petrobras ON (PETR3) – 6,0%

Fonte: S&P Capital IQ. Elaborado pelo autor.

Termos de Uso

As análises, opiniões, premissas, estimativas e projeções feitas neste blog são baseadas em julgamento do analista responsável e estão, portanto, sujeitas à modificação sem aviso prévio em decorrência de alterações nas condições de mercado. O analista de investimento responsável por este blog declara que as opiniões contidas neste espaço refletem exclusivamente suas opiniões pessoais sobre a companhia analisada ou fundos e foram realizadas de forma independente e autônoma. As opiniões contidas neste espaço podem não ser aplicáveis para todos os leitores devido aos diferentes objetivos de investimento e situação financeira específica. O autor não se responsabiliza e nem pode ser responsabilizados por prejuízos de qualquer natureza em decorrência do uso destas informações. Toda e qualquer decisão de investimento baseada nas opiniões aqui expostas é de exclusiva responsabilidade do investidor.

32 Comentários

      1. Bom dia. Nunca entendi como ganhar dinheiro na bolsa de valores. O investidor sempre sairá perdendo! Essa coisa de dividendo é outra coisa inexplicavel, pois ela paga irrisoria quantia sobre suas acoes…mas a desvalorizacao sempre é maior…logo! Perde-se na compra, na venda, na manutencao e na desvalorizacao, no pagamento de impostos…so perdas!

        1. NORMAN ANTONIO FERRAZ DE SOUZA

          Sou acionista minoritário da PETROBRÁS, atualmente tenho 500 ações que foram compradas por 41,00 e até agora só vejo o preço diminuir. No período de 5 anos não tenho recebido nenhum DIVIDENDOS.

          1. Enfim amigo, sou especular desde 2003. aprenda a trabalhar vendido, lançar suas ações sem valores bem acima e que tenham chance de nao ser exercicda..e assim vc tera uma remuneração maior e constante, estilo renda fixa dela

  1. Como a cotação de fechamento da DIRR3 em 20MAR foi de R$ 6,15, um DY de 12,5% corresponde a R$ 0,76875. Multiplicando pelo número de ações ex-tesouraria, 151,193 milhões, obtém-se uma distribuição de R$ 116 milhões. Como DIRR3 distribui 40% da Geração de Caixa … a Geração de Caixa em 2015 teria que ser de R$ 290 milhões !!!!

    Pela definição da empresa, a Geração de Caixa é a Redução na Dívida Líquida + os proventos distribuídos + os recursos utilizados na recompra de ações.

    No exercício de 2014, a Geração de Caixa foi de R$ 158 milhões. Em 2013 havia sido de R$ 76 milhões.

    1. Antonio

      A estimativa de dividendo por ação foi tirada do sistema de análise fundamentalista S&P Capital IQ e toma por base o consenso de mercado. Essa projeção é similar a da Bradesco Corretora.

      Abraço

      André Rocha

    2. Se vc checar a apresentação da empresa verá que até 3T14 a geração de caixa LTM havia sido de 250 milhões, porém no 4T14 houveram atrasos da CEF no pagamento (entenda, pedalada para 2015) o que gerou uma queima de caixa no 4T14 sendo que deveria ter geração. Acredito que se o governo não atrasar pagamentos para a empresa e com lançamentos e compras de terrenos menores (a empresa não deve comprar terrenos) a geração de caixa deve ser em torno de 270 milhões.
      Helbor e Eztec devem ter geração e pagamento de dividendos fortes esse ano tb.
      Abs

  2. Caro André,
    Muito bom o artigo ! Parabéns !
    Para um pequeno investidor que já está posicionado em VALE5 (segundo você com previsão de dividendos de 2.3%), você considera que a troca deste papel por BRAP4 (dividendos previstos de 10%) poderia ser considerada uma estratégia interessante de aumento do valor e do fluxo de dividendos, mantendo praticamente inalterada a exposição ao mesmo risco (China, minério de ferro, etc), uma vez que o principal ativo da BRAP4 é Vale?

  3. Olá André, sobre a Even3, me parece com valor bastante descontado e baixo P/L há bastante tempo… Tenho impressão que além de ser uma construtora e esse mercado estar com certo pessimismo, isso se deve por causa do endividamento elevado. Isso procede ou o endividamento da empresa não é um problema?

    1. As incorporadoras apresentam grau de endividamento superior ao de outros segmentos econômicos. Logo o endividamento dessas empresas, quando não descontrolado, não é um problema.

      Abraço, André Rocha

  4. Como dizia um amigo que é empresário:
    “Sabe quais são os dois melhores negócios do mundo?
    1º Uma empresa de Pretróleo;
    2º Uma empresa de Petróleo mau administrada.”

    Mesmo depois de tanta incompetência de gestão, ainda sobra para pagar dividendos. Vai saber se este pagamento não é outro erro na gestão corporativa?

    1. Olá

      No momento no qual o post foi produzido, a expectativa para o pagamento de dividendos era aquela.

      Mas se você tivesse observado com mais atenção o texto, teria visto que o autor já previa a possibilidade do pagamento de dividendos não ser confirmado: “Contudo, cabe uma ressalva sobre a projeção dos analistas. Caso a companhia decida fazer elevadas provisões para adequar seus ativos à nova realidade, os dividendos podem ser menores. Logo, o investidor deve entender que apostar nas ações da petroleira em busca dos dividendos apresenta riscos.”

      Abraço

      Andre Rocha

  5. Olá André,
    Excelente post! Como já tem algum tempo desde a data de corte desta análise, queria saber se você ainda considera um bom investimento a compra de ações da TAESA (TAEE11) neste momento?
    abs

  6. Olá, André Rocha!
    Estou iniciando estudos sobre o mercado de capitais e gostaria que o senhor me tirasse uma dúvida. Esse percentual de dividend yields é pago como? Mensalmente? Trimestralmente? Uma vez por ano?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. O autor deste site reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.