Yearly Archives: 2014

Oi e TIM: a ordem dos fatores altera o produto

Na escola, aprendemos logo no ensino fundamental que em operações de multiplicação existe a propriedade da comutatividade. Assim, tanto faz se multiplicamos 3 por 6 ou 6 por 3. O resultado da operação chamado de produto sempre será 18. Ao longo dessa semana, recordei dessa lição ao ler uma reportagem do Valor Econômico sobre uma possível operação societária entre duas empresas de telecomunicações: TIM (TIMP3) e Oi (OIBR4). Dois cenários foram desenhados. Embora o resultado das atividades da empresa resultante seja o mesmo nas duas hipóteses, as consequências para o acionista minoritário da TIM serão bem diferentes.

Continuar lendo

As razões para a melhora do múltiplo P/L do Ibovespa

Com a reação dos candidatos de oposição nas pesquisas eleitorais, o Ibovespa apresentou forte reação. Como os analistas de mercado não revisaram suas estimativas de lucro para 2015, o múltiplo P/L (preço por lucro de 2015) se elevou nos últimos seis meses. O que isso significa? Como explicar a expansão desse múltiplo?

Continuar lendo

Marina Silva e as finanças pessoais

Cientistas políticos têm se esforçado para entender o fenômeno “Marina Silva”. Como uma candidata com tempo escasso no horário eleitoral gratuito e base de apoio partidária tímida tem ameaçado o favoritismo da Presidente Dilma Rousseff? Segundo especialistas, Marina serve de resposta à desilusão de parte do eleitorado com a política tradicional. Seria a candidata que melhor conseguiu captar as insatisfações nas passeatas de junho de 2013. Além disso, após 12 anos, o governo do PT já mostra sinais de desgaste e os eleitores procuram alternativas. Como a candidatura de Aécio Neves do PSDB não deslancha, os votos dos indecisos e até mesmo os do próprio candidato tucano parecem migrar para a postulante do PSB.

Essas teses explicam em parte o fenômeno, mas creio que uma das principais razões reside sobre uma variável macroeconômica que afeta sobremaneira o orçamento doméstico: a inflação. Outra lição que a candidatura Marina Silva ensina no âmbito das finanças pessoais é sobre a alocação de ativos. O atual rali da bolsa mostra que o investimento em ações não é tão indesejado quanto alardeado.

Continuar lendo

Lições da Marcopolo à Randon

Em reportagem no Valor Econômico, o repórter Sérgio Ruck Bueno trouxe um dado curioso. A Randon, líder no segmento de implementos rodoviários, apesar de vir apresentando receitas superiores às da fabricante de carroceria de ônibus Marcopolo, apresenta valor de mercado que representa metade do dessa última. Além das razões levantadas pela reportagem, existem outras? O que a Randon pode fazer para aumentar seu valor de mercado?

Continuar lendo